Ar

Pulmões

(for English click here)

Respirar acontece por si só, como a digestão, o metabolismo, a gestão dos recursos hídricos e a secreção. Na realidade nós somos respirados para uma coisa desconhecida. Muitas vezes perguntei-me como esses processos simplesmente acontecem sem uma esforça de mi própria. Mesmo se não dou atenção na respiração, sempre continua. Mesmo quando durmo. Na verdade acho que é um milagre.

Respirar equivale viver. Porque se para respirar, more imediatamente. Quando para mover por exemplo, pode continuar viver anos e anos. Todos esses processos automáticos – então não só a sua respiração – são efetuadas sob a orientação do sistema nervoso vegetativo.

Naturalmente tem só um sistema nervoso, mais para poder distinguir diferentes processos – o sistema nervoso é divido em três sistemas. E, o sistema nervoso vegetativo é um deles. Não é submetido à vontade ou á consciência. Então não importe o que pensa ou que faz, a sistema faz o seu trabalho. Eventuais deficiências surgem num outro nível. Surgem no raciocínio inconsciente na sua mente e podem afectar o corpo físico. Portanto a respiração faz o seu trabalho, só o motor pode avariar-se. Só depois muito stress a respiração pode perturbar. Isso é o momento verdadeiro de agir.

No yoga por exemplo treinamos a respiração com o objetivo de usar otimamente este sopro de vida maravilhoso. Pois na vida diária fazemos nada com a respiração, salvo estar respirados.

Eu treino de boa vontade a minha respiração porque tem muitas vantagens:

1. Os pulmões ficam treinados. Ficam mais fortes e isso me faz menos susceptível de constipações e gripes. Pode ajudar controlar e curar problemas das vias respiratórias e obviamente com problemas respiratórios causados por stress.

2. Com uma inalação de Co2 (ar), inspira também prana. Prana equivale a energia real que é a forca da vida que nós humanos precisam para funcionar nos níveis mental, emocional e físico. Respirar conscientemente me dá tranquilidade porque me remove do raciocínio na minha cabeça.

3. E, não insignificante: durante a execução das posturas de yoga a respiração ajuda-me encontrar o equilíbrio entre esforça e relaxamento e a paz na minha cabeça. É jeitoso!

A respiração é – junto com o tempo – o seu melhor amigo.

Para iniciantes de yoga, os exercícios de respiração talvez parecem aborrecidos e desnecessários. Espero que após ler este blog, compreende a importância de dominar a respiração bem. Faz a diferença entre uma vida relaxada cheia de energia e uma vida cansativa cheia de stress.

Um exercício pequeno e simples que pode fazer diariamente:

1. Quando acorda de manha, fica deitado nas costas e põe as mãos sobre a barriga. Respira debaixo das mãos. De calma, como se inala o cheiro duma rosa. Deixa afluir o ar por dentro, por fora, pelo nariz. Depois cinco respirações baixos, põe as mãos sobre as costelas.

2. Mãos sobre as costelas e respira debaixo das mãos. Depois cinco respirações médias, põe as mãos sobre o tórax/peito debaixo as clavículas.

3. Mãos sobre o tórax/peito e respira debaixo das mãos. Depois cinco respirações altas, poe as mãos ao lado do corpo.

4. Agora faz a respiração total, cinco vezes. Inspira e enche barriga, costelas e peito em 5-10 contas. De calma. Espira e vazia barriga, costelas e peito nas mesmas contas. Experimenta o espaço no seu corpo, senta o ar até nos dedos dos pés. Também 5 vezes. Depois deixa a respiração ao seu trabalho.

5. Ao fim, manifesta a sua gratidão pela vida, pelo dia em frente de você e pelo seu corpo que está pronto para servir-lhe. E pois, levanta-se com um sorriso na cara.

Muito prazer com o exercício e um bom fim de semana!

Beijinho, Liesbeth