Mais uma coisa sobre meditação

IMG_2239

[English version]

Sem exceção, noto nas minhas aulas de ioga qual é a suprema necessidade dos participantes: uma mente quieta. Nem mesmo um corpo suave e flexível. Para a maioria deles, isso vem em segundo lugar, ou desistiram disso. Viver com todos os tipos de inconveniências e dores foi aceito, como uma verdadeira vítima faria.

As pessoas suspiram com tanta frequência:

“Se o meu pensamento pudesse parar!”

Bem, ninguém é capaz de impedir isso. Por mais que a gente queira.

Hoje fui dar uma longa caminhada com o meu marido e os cachorros. Nas últimas três noites e às vezes durante o dia choveu forte e já os campos amarelados e murchados são verdes. Então, dentro de três dias, a natureza está se recuperando do longo e quente verão. E numa semana, os campos parecerão suculentos novamente. Todos, incluindo as ovelhas e as cabras, serão felizes.

Por que eu digo isso?

Vagando pelos campos, me perguntei porque os humanos pensam que eles são algo diferente da natureza?

Esse não é o caso. Humanos, tu e eu, somos a natureza. Isso significa que nós também podemos recuperar-nos de todos os inconvenientes em um curto espaço de tempo. Isso não acontece porque tu e eu acreditamos no que pensamos. Nós aceitamos tudo o que passa nas nossas mentes pela verdade. E ‘tudo’ é muito, muito mesmo. O caos numa cabeça humana é imenso. Há um bombardeio de informações ao longo do dia. Nos nossos telefones inteligentes, Internet e televisão. Além disso, todo o mundo quer encontrar a imagem ideal do século 21 de amor, família, melhores empregos e grandes casas e carros.

A que distância estamos da realidade, da nossa conexão com a natureza?

Não me surpreenda que haja tantas pessoas esgotadas que não possam se concentrar em nada. A doença – porque acho que é uma doença – é o começo de algo bom; especialmente porque os remédios não proporcionam consolo, mas investigar os teus próprios pensamentos e observar-te seriamente, isso sim.

Ser capaz de permanecer no estado de meditação é a cura maior- espiritual e fisicamente – que pode acontecer com uma pessoa. Isso é natureza. Assim como a relva e as árvores, tu não sofres dos pensamentos quando estás nesse estado.

Para entrar nesse estado, treinar a tua atenção é o primeiro passo. Basta fazer o que tu sempre fazes na tua vida – não mudas nada – mas, a partir de agora, fazes isso com atenção.

Desligue a teu celular. Existe um botão! E planejes fazer uma coisa de cada vez.

Se andar, andas.

Se estás no trem, estás no trem.

Não fazes nada além de estar consciente do teu corpo, da tua respiração e o teu ambiente.

Comece com cinco minutos por dia. Seja calma. Sem pressa. Aposto que depois de uma semana já vês o mundo de maneira diferente. E que, depois daquela primeira semana, esses cinco preciosos minutos cresceram em dez minutos por dia.

Deixe-me saber a tua experiência com isso.

Próxima Satsang: domingo 11 de novembro às 10: 00h na minha quinta.

O céu azul

IMG_0075

(English)

A minha espreguiçadeira na beira da piscina está metade no sol e metade na sombra. Há uma brisa fresca, o sol da manhã ganha força, a água murmura e o céu é azul profundo. Nenhum avião à vista. Nenhuma nuvem no ar. Eu olho aquele azul profundo até entrar nele. Me sinto tão quieto como o céu e tão imóvel. Nada pode me tocar.

Suponha que a verdadeira natureza do homem seja o céu azul, então as nuvens, grandes, pequenas, brancas ou cinzas, são os pensamentos que flutuam não-solicitados e sempre adiante. Eles não são permanentes. As nuvens passam como pensamentos. Exceto por esse pensamento com o qual tu te conectas inconscientemente. Imediatamente demora e causa desconfortos.

Leva-te para longe da única realidade que existe: o aqui e agora.

Na verdade, a nossa verdadeira natureza é como o céu: constante e intocada. Até uma nuvem não tem influência sobre a nossa natureza. Mas sim sobre a nossa maneira de viver a vida.

Assim que percebo que há um desconforto em mim, sei que permaneci em uma nuvem e, assim, assumo um pensamento não-investigado como a verdade. Para entender a causa desse desconforto, me faço várias perguntas. Estes três por exemplo:

1. Este pensamento é sobre algo que está realmente presente aqui e agora?

2. Isso é bom, amoroso e compassivo?

3. Isso é necessário? É essencial para a felicidade do homem e do planeta e é necessário para a minha sobrevivência?

Tenho certeza que a tua resposta é 3 x não. A realidade é sempre mais amigável do que qualquer pensamento ou crença. E se a tua resposta for 3 x não, tu sabes que viu uma mentira pela verdade.

Eu sou o céu azul e alerta para todas as nuvens, embora elas sejam tão pequenas.

Obrigada Eduardo, Heidi, Marian, Maria, Ana Paula e Karin para participar no Sinergia Encontro de hoje domingo 22 de julho 2018.

Tu és um explorador

Sinergia Encontro em domingo – 8 de julho de 2018

DSCN0076

(English)

Um homem é um explorador do coração e da mente. As descobertas que fazemos no caminho são chamadas de acordar que nos tornam mais conscientes do que pensamos e porque atuamos. Esta consciência crescente trará paz de coração e mente e, finalmente, ao mundo.

Para mim não há mais nada para a vida.

Explorar e descobrir vai muito mais rápido quando em um grupo. Acho que seja por isso que nós – homens – somos capazes de socializar. Precisamos do outro para tornar nos consciente de quem somos. Depois experimentar essa sinergia, tu sabes que isso é o caminho mais rápido para a paz interior e para o mundo.

Ontem nós estávamos com quatro exploradores. Um era totalmente novo para essa maneira de explorar. Mais uma vez, alguns insights surpreendentes surgiram. E mais uma vez a prova foi que todos nós lutamos com um e os mesmos “inconvenientes”. E, que o movimento físico e a meditação são meios para entender a mente e perceber estes ‘inconvenientes”.

Obrigado Lina, Karin e Nuno por esta grande experiência.

Espero ver todos vocês no encontro de sinergia do próximo domingo em

22 de julho de 2018 às 10:00 h na Quinta Os Chões.

O dia mais longo (2)

DSCN0070

(For English click here) (for Dutch click here)

O dia mais longo – a quinta feira passada – tornou-se um dia especial. No meu blog
#PHOT (Photo On Thursday) este dia, intitulado The Longest Day (English) (Portuguese) (Dutch), falei sobre o que o Solstício significa para mim. Acabou por ser uma longa historia sobre o dia mais longo. Acredita em mim, eu realmente treino-me para usar menos palavras. E às vezes menos não é mais. Eventos em desenvolvimento pedem novas descrições.

Eu escrevi no blog sobre o Solstício com um megafone na minha cabeça, transmitindo a cada cinco minutos: “palavras floreadas da Nova Era”, alternando com as palavras: Keep It Stupid Simple. K.I.S.S.” (Manter As Coisas Simples). Essa última frase é a citação favorita do artista CoenSt. Come ele é o meu marido e o primeiro leitor de quase tudo o que escrevo, ouço isso com bastante frequência. Portanto, não devo usar palavras floreadas da Nova Era, tenho que ser simples.

Como descrever algo que os olhos não podem ver? Como fazer algo, que é complexo, simples? Este é um processo criativo e acima de tudo, experiencial. Mas quão simples algo devera ser? Eu acho que todos podem fazer o máximo usando a mente investigadora. Quando há alguma coisa que eu não percebo investigo até que saiba e entenda. Isso chama-se desenvolvimento.

Hoje em dia tudo tem que estar pronto. Rápido. Não há tempo. Simples. Raso. CoenSt e eu conversamos regularmente sobre o assunto. Penso que não se deve assumir nada sem se investigar a si mesmo. Então para mim, um texto pode ser complexo.

CoenSt acredita que, em primeira instância, um texto deve ser acessível e pode ter várias camadas que o leitor com profundidade detecta naturalmente e o leitor que ainda não conhece a sua profundidade, também o pode compreender no seu próprio nível. Bem, o assunto mantém-me ocupada e por enquanto já falei o suficiente sobre isto.

Eu comecei esta noticia do blog para contar como a celebração do Solstício se revelou.
Poucas horas antes da celebração na minha quinta, Karin Pfeifer e eu começamos a colocação das pedras minerais com um padrão. No sombra das oliveiras. Eu não tenho muita experiência com pedras e Karin tem muito. A postura acontece na intuição. Então, permaneça imóvel na consciência interior e permita-se ser guiado pela pedra que se destaca. Não por causa da cor ou forma. A pedra vai te atrair com a sua frequência. Uma frequência que se ajusta à nossa intenção e ao nosso padrão. Depois de terminar, analisamos o significado das pedras.

Assim como as pedras (e os seres humanos), as flores e as plantas têm uma frequência. Elas também desempenham um papel no padrão (veja foto). A nossa intenção com a colocação do padrão era criar um local onde o vórtice das forças da natureza seria reunido e reforçado. Nos dias ao redor do solstício isso já acontece a nível universal. A nossa ação cria um efeito sinérgico.

Tu sabes: 1 + 1 = 3.

Pouco antes do pôr do sol, 18 participantes reuniram-se e conectaram-se conscientemente com as forças da natureza e com o vórtice para transformar a negatividade armazenada nas suas células. Isto vai limpar o corpo.

DSCN0077

Como grupo, nós não iluminamos apenas a nós mesmos, mas também a Terra, todos e tudo o que vive no planeta Terra. Após a sessão, todos os participantes intuitivamente colocaram a sua própria pedra e Karin explicou o significado das pedras. Houve algumas revelações!

IMG_1711

Depois disso, celebramos a nossa iluminação e a do mundo com a boa comida da Susana Maridalho Moura e a minha. Pizzas e cuscuz, bolo de carne e lindas saladas. Mais do que suficiente para todos. Bebemos bons vinhos, conversamos sobre comida – um hábito indonésio e português – e contamos histórias sobre as nossas vidas. A noite foi um reflexo de como uma sociedade consciente poderia parecer. Um grupo de pessoas de diferentes partes do mundo com um e o mesmo interesse: juntos, paz, liberdade e alegria.

O dia mais longo

IMG_1706 kopie
A colocação de pedras; com gratidão à Karin Pfeifer. Uma colaboração perfeita. Laying stones with Karin Pfeifer. A perfect ensemble. Thank you.

(English)  (Dutch)

Hoje o meu dia começou numa maneira estranha. Com trovoada e tempestade. Sem chuva. Isso é um pouco anormal para esta época do ano. Eu hesitei o que fazer. Desde esta semana todas as aulas de yoga aconteceram na minha quinta onde podemos estar na natureza. Para fazer yoga, a tempestade foi muito intensa. No grande terraço ao lado da piscina não consegui ficar de pé imóvel. Alem disso os panos da tenda batiam nos meus ouvidos. Esperei até 9:15 e decidei preparar a sala para a aula na minha casa. Móveis de lado, aspirar e colocar os tapetes. Parei na esteira número dois. Algo dentro de mim, disse-me de esperar um pouco mais. O vento enfraqueceu. A trovoada se afastou e às 10:00 não havia nenhum dos dez participantes regulares. Três me informaram da sua ausência. De repente, um espaço enorme no tempo foi apresentado a mim. Uau! Eu poderia usar isso muito bem. Porque nessa noite organizei uma reunião para celebrar o dia mais longo. Para todos os participantes de yoga e para outros que desejam estar presentes.

Durante a semana passada o programma desta noite cresceu e o porque. Quando faço algo intuitivamente, quase nunca sé porque e como. Isso vem depois. Agora tive tempo de preparar uma boa comida para todos e ficar quieta com as perguntas: porque e como? Como vou dizer algo que tal vez é desconhecido e aparentemente complexo, de uma maneira simples? Acho que sei agora.

Enquanto as pessoas supuserem que “intuição” e “natureza” pertencem ao canto da “Nova Era”, nada mudará neste mundo. A vida neste planeta, assim como a vida humana, é todo sobre intuição e natureza. O pensamento parece ser o maior bloqueio para chegar a uma vida natural. É sobre isso que vou falar hoje à noite. Também com pessoas que pensam que são o que pensam. E para praticar, vou falar disso contigo agora, em detalhes.

Nós, seres humanos, como a vida en geral, estamos sob influência das forças da natureza. Essas forças têm nomes diferentes como energia, freqüência ou luz. Eles surgem do universo e do planeta terra. Sua ação combinada traz vida. Nos! Essas forças têm uma frequência tal como eletricidade e som e o meu e seu cérebro. Quer tu gostes ou não, essas forças naturais nos influenciam 24 horas por dia. Se tu és uma pessoa que pensa “eu sou o que penso”, não notarás muito dessas forças. Tu estás tão ocupado discutindo na tua cabeça e não consegues sentir nada de qualquer maneira. Nem mesmo o teu próprio corpo. Tu simplesmente não sabes que tu és o teu corpo, porque tu achas que o teu corpo seja uma coisa que te ajuda ou incomoda. Tu achas que estejas pensando conscientemente. E lá, apenas ali, todo o contato com uma vida natural cessa. Como já disse, tu não sentes nada. Eu sim.

Eu sei e sinto que tenho uma consciência corporal que inclui todo a meu DNA e as minhas células. Esse sou eu.

Entretanto, uma quantidade razoável de livros de ciências foi escrita sobre o assunto. Então, o seu corpo também é tu.

Eu acho que o pensamento seja grosseiramente superestimado. É útil para sobreviver neste planeta. Nada mais.

Quando nasces, as tuas células são carregadas com a história dos teus antepassados. Para o resto estás sem mácula. As tuas células estaminais consistem de 100% luz. Puro. Inteiro. Provavelmente tu sabes que cada sete anos as células se renovam. Então, em princípio, somos imortais. O que está errado? Pois com um tal sistema tu não tens de morrer, não é?

A maneira como nós, humanos, usamos nosso pensamento. 
Isso é o que está errado. 
Como nós acreditamos cegamente o que está pensado nas nossas cabeças? 
Isso é o que está errado. 
Como aceitamos tudo que nossos pais e educadores nos dizem, como a verdade. 
Isso é o que está errado. 
E acima de tudo, toda a negatividade ligada a isso. Essa negatividade vem naturalmente quando apostar à tua pureza.

Imagine o que acontece:
Uma célula corporal é um copo de água brilhante de nascente. Durante a vida, pequenas gotas (negatividade) de tinta preta estão adicionadas. Alguns grupos de células, como os órgãos, tornam-se mais preto que outros e para algumas pessoas, o escurecimento das células mostra-se em problemas físicos. Mas, com todas as pessoas, essa poluição das células provoca o processo de envelhecimento, uma diminuição da eficiência com que as células funcionam, com a morte em consequência.

Eu considero a tarefa principal na minha vida, re-iluminar as minhas células. Toda a poluição para fora, de modo que es células possam se reproduzir copiando a célula primal, a célula-mãe, a célula 100% luz. Tenho certeza de que, ao fazê-lo, a vida se tornará mais leve, literal e figurativamente.

Hoje agora é um dia assim para fazer limpeza geral. Porque hoje as forças da natureza estão fortemente unidas devido á posição da terra e do sol. E se nós unimos num grupo, como tudo no universo está intrinsecamente ligado e cooperando, então o resultado é 1 + 1 = 3. E isso acontecerá mais tarde hoje à noite. O vento e as nuvens trovejantes se foram, o céu está azul e o sol quente.

Como isso vai acontecer? Eu te direi mais tarde. Porquê? Porque a minha intuição me dirá. Não posso fazer isso com o meu pensamento. Somente quando o grupo estiver completo, saberei o que tenho que fazer. As palavras aparecem assim mesmo. Eu mesmo sempre fico curioso sobre o que sai. Especialmente em português 😉

(Sei bem que o meu português é o português de principiantes. Estou a estudar. Passo a passo. Por favor perdoe-me os meus erros).

Sim, nós fizemo-lo

IMG_1693 kopie

(English)

A nova estrutura do nosso Sinergia Encontro em Domingo funcionou!

O resultado foi de fato 1 + 1 = 3.

Nós nos reunimos com um objetivo comum: nos tornarmos mais conscientes.
Começamos com compartilhar o problema que estava nos incomodando no momento. Pequenas coisas, grandes coisas. Nós ouvimos um ao outro. Nós confiamos o problema ao papel onde ele poderia ficar em segurança enquanto nos levantávamos, encontrando um lugar na sombra para fazer exercícios de respiração e alguns movimentos simples. Em plena concentração. Apenas para se tornar consciente dos nossos corpos e deixar a mente por um tempo. Então nós andamos a espiral sob o sol da manhã.

Nenhum som, algumas canções de pássaros e rodeado por flores silvestres.

De volta ao terraço, uma linda limonada de limão e uma deliciosa focaccia, todos feitos pela nossa amiga Susana Moura Maridalho, estavam à nossa espera. Conversamos sobre as coisas simples da vida como comida, uma arte que os portugueses realmente entendem. Lentamente chegou a hora de sentar-se ainda debaixo duma oliveira. Alguns chamam isso meditação.

Eu chamo isso: não fazer nada. Claro, o objetivo é alcançar o estado de meditação. É um estado. Não é um fazer. Então, apenas sentado e não fazendo nada.

O grupo se espalhou pelo terreno. Cachorro Che andou para conferir todos os participantes e depois ficou com Beatriz. Che é o meio perfeito para verificar se podes ficar quieto ao interior.

De volta ao terraço, voltamos para nossos documentos e compartilhamos como nos sentíamos sobre o que escrevemos há algum tempo. Ainda era um problema?

Uma coisa interessante sobre o Sinergia Encontro em Domingo é perceber que todos os problemas têm a mesma origem. A maioria de nós luta ou tem lutado com os mesmos pensamentos. Através da partilha das nossas experiências e ouvindo um ao outro, a nossa consciência cresce. Karin Pfeifer usou a natureza para deixá-la entender sua declaração da manhã. Ela voltou com algumas flores e uma folha duma vinha, que contaram a ela e a nós coisas incríveis.

IMG_1699 kopie

Então nos despedimos com corações felizes e novos insights até nos encontrarmos novamente em:

Domingo, 8 de julho de 2018, das 10:00 às 12:00 horas.

Seja bem vindo. Já sabes a sinergia dum grupo com um objetivo só: consciencialização.

Solstício de Verão Encontro

IMG_8650
The element FIRE by CoenSt

(English)

Com grande prazer convido-os a juntar-se a mim na aula de yoga da quinta feira do dia 21 de junho 2018.

Esta aula acontecera na minha casa/quinta.

Será uma aula especial porque é um dia especial.

Será o dia mais longo do ano e isso fará a energia universal extremamente forte. Nós homens podem fazer uso deste nível mais alto para fazer um passa grande na direcção de consciência.

Proponho juntarmo-nos como seria um Sinergia Encontro de Domingo.
À vez partilhamos a questão a ocupar a nossa mente/vida. Uma questão sobre coisas pequenas ou grandes. Sem comentários, sem julgamentos. Só basta ouvir entre si. Isso me dará a oportunidade de sintonizar-me na energia do grupo.
Depois começamos distrair a mente por mover o corpo. Podemos usar técnicos distintos como yoga, tai chi e caminhar. Tudo em silencio. Quando sinto que a energia du grupo está bastante silenciosa, sentamos-nos em silencio para fazer nada. e deixar entrar na nossa vida a energia do Solstício.
Depois haverão bebidas e refeições ligeiras e voltamos às questões com que começamos o Encontro. Quem sabe – tal vez há uma resposta.

Solstício de Verão Encontro – Contribuição e Inscrição:
Se não é um estudante habitual de yoga uma contribuição de € 5 seria apreciada. Por favor envia-me um e-mail ou mensagem para inscrever-se. De tempo. Por razões de organização.